Fé – Jo 20,26-29

2686

Oito dias depois, achavam-se os discípulos, de novo, dentro de casa, e Tomé com eles. Jesus veio, estando as portas fechadas, pôs-se no meio deles e disse: “A paz esteja convosco!” Disse depois a Tomé: “Põe teu dedo aqui e vê minhas mãos! Estende tua mão e põe-na no meu lado e não sejas incrédulo, mas crê!” Respondeu-lhe Tomé: “Meu Senhor e meu Deus!” Jesus lhe disse: “Porque viste, creste. Felizes os que não viram e creram!” 

(Jo 20,26-29)

 

 

Significado dos termos

Oito dias depois: no domingo (o primeiro dia da semana).

Incrédulo: ἄπιστος (ápistos) pessoa indigna de confiança.

Fiel: πιστός (pistós) verdade, crente, crer, fiel

Bem-aventurado:  μακάριος (makários) ditoso, glorioso, bem-aventurado… O mesmo que aparece nas bem-aventuranzas.

Contexto

Esta passagem do Evangelho de São João acontece oito dias depois da primeira aparição do Senhor Jesus Ressuscitado aos seus apóstolos, isto é, no primeiro dia da semana: o domingo. Na anterior aparição, o apóstolo Tomé estava ausente. Quando comunicaram-lhe que Jesus havia ressuscitado, ele não acreditou dizendo: “Se eu não vir o sinal dos cravos nas mãos, e não meter a mão no seu lado, de maneira nenhuma crerei”. (Jo 20, 25)

Em si

Esse episódio da aparição do Senhor no domingo, oito dias depois de sua ressurreição, poderia ser considerado como um sinal da importância que tem a celebração eucarística no domingo, onde Cristo Ressuscitado se faz presente no sacramento do altar.

Jesus, ciente da falta de fé de Tomé, pois não acredita no testemunho dos outros apóstolos sobre a sua ressurreição, aproxima-se dele e lhe diz: “Põe teu dedo aqui e vê minhas mãos! Estende tua mão e põe-na no meu lado”  (Jo 20, 27a). Com isto o Senhor procura provar fisicamente sua ressurreição segundo as condições para crer que o próprio Tomé tinha colocado aos outros apóstolos. Jesus, cheio de bondade e compaixão, sem necessidade de fazê-lo, satisfaz o pedido do Tomé.

Logo depois, com muita caridade e firmeza repreende-o como um Pai a um filho: “… e não sejas incrédulo, mas crê!” (Jo 20, 27b). O Senhor mostra quem Ele é, e convida ao apóstolo a ter fé, a ser um verdadeiro fiel. A palavra fiel tem origem no termo grego πιστός (pistós). Neste sentido, o convite do Senhor recebe mais riqueza, já que leva em consideração a vocação do apóstolo, quem ele é. Tomé é apóstolo escolhido pelo próprio Jesus Cristo, e foi testemunha da sua vida pública, de todos os seus atos, milagres, ensinamentos, etc. O Senhor com esta frase procura renovar a fidelidade daquele que Ele mesmo escolheu para ser sua testemunha diante dos homens.

No final desta passagem, o Senhor Jesus proclama a bem-aventurança de todos aqueles que creem sem tê-lo visto. Proclama a bem-aventurança de todos aqueles que, tanto antes como depois da sua passagem pela terra, acreditam n’Ele, vivem uma fé integral, tornando-se em fieis, em verdadeiros discípulos.

Esta bem-aventurança será possível somente se os apóstolos que presenciaram a Ressurreição do Senhor dão testemunho disso, anunciando a todos o Evangelho da Salvação.  Não basta ter fé: essa fé além de compreendida, interiorizada no coração, deve ser feita vida, levada à ação concreta, à transformação de nossas vidas. Portanto, devemos anunciar o que cremos com as nossas vidas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here