Você se maravilha com as coisas simples da vida?

385

Vi há alguns dias atrás um vídeo viral que me encantou e queria compartilhar com vocês algumas coisas que pensei.

É sobre uma chinesinha de pijamas que muito emocionada curte a chuva por primeira vez, sem medo de resfriar-se, de se molhar ou escorregar. Ela grita de alegria e em algum momento até volta para a chuva, deixando a sua mãe surpresa.

Um olhar superficial poderia pensar que isso é apenas algo corriqueiro, tão simples, sem importância nenhuma. Existem coisas muito mais “importantes” do que isso. Então, o que pode nos ensinar essa chinesinha?

A primeira coisa que penso que ela nos ensina é nunca deixarmos de nos maravilharmos com as coisas simples da vida: uma chuva, o pôr do sol, a beleza da natureza, a ajuda de alguém, o despertar para um novo dia e tantas outras coisas podem nos falar do grandioso que somos, da grandeza da criação, da grandeza de Deus. Nós que às vezes deixamos de nos maravilhar porque estamos muito “ocupados”, muito distraídos em tantas preocupações. Estou tão “conectado”, tão “on-line”, que acabado me desconectando da realidade, que coisas tão simples como esse vídeo passam desapercebido. Faço uma proposta para você a partir de hoje: tente prestar mais atenção a essas coisas simples e veja se você não vai se maravilhar, se sua vida não será diferente!

Esse vídeo também me fez lembrar de uma das palavras que o Papa Francisco falou no Santuário Nacional de Aparecida no contexto da JMJ: “Deixar-se surpreender por Deus”. Cada uma dessas coisas simples da vida é uma ocasião em que Deus me surpreende, onde quer falar comigo e manifestar o seu grande amor por mim. Lembremos que Deus ama o simples. Ele escolheu a brisa para manifestar-se a Elias, escolheu um humilde presépio, a pobreza para encarnar-se. Não percamos jamais essa capacidade de assombrar-se com o simples. O sorriso e alegria contagiante da chinesinha nos lembra muito isso.

Outra coisa que o vídeo nos lembra é aquilo que Jesus constantemente nos pede: ser como crianças. Ser puro, simples, alegre, espontâneo, livre, atitudes que deixamos algumas vezes de lado por medo do que podem pensar, medo de não ser aceito, ou por ter cometido alguns erros e achar que “já era”. Olhar para essa menininha simpática elimina todas essas ideias equivocadas que tenho a meu respeito e me lembra do que é o mais essencial, do que realmente importa para Deus: que eu seja autêntico.

Por último penso que essa menininha nos ensina como deve ser a nossa fé: um constante maravilhar-se com o mistério. Não posso me contentar somente com aquilo que aprendi na catequese e na crisma, em ir apenas nas Missas nos domingos (quando vou). Minha fé deve crescer a cada dia. Cada momento é uma chance de eu ser mais amigo de Jesus. E essa fé se renova nas coisas simples da vida, em que Deus realmente me fala.

Peçamos a Santa Maria a graça de nos maravilharmos sempre com as coisas simples da vida, de crescer na fé, tendo sempre uma atitude como a dEla: “meditar a guardar as coisas no coração” (ver Lc 2,51)

COMPARTILHAR
Leigo consagrado no Sodalício de Vida Cristã. Formado em Filosofia e Análise de Sistemas. Estudante de Teologia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here