Blue Bloods: Uma série de TV que vale a pena prestar atenção (por Kenneth P.)

593

Blue Bloods é uma série de televisão envolvida num mistério. Evidenciava isso em tom de brincadeira um crítico da televisão afirmando que provavelmente os executivos da CBS, o canal de televisão que transmite esta série, não tinham notado a sua existência. A razão é muito simples: Blue Bloods, cuja terceira temporada já foi confirmada, é uma produção que se distinguiu por transmitir uma série de valores hoje aparentemente esquecidos no mundo do cinema e da televisão.

A trama gira em torno à família Reagan. O que há de especial nela? Os membros são quase todos policiais na cidade de Nova York. Tanto o pai, Frank (interpretado por Tom Selleck) comissário da polícia, como dois dos seus filhos, Danny (Donnie Wahlberg) e Jamie (Will Estes) são policias. O primeiro dos filhos é um detetive duro e impulsivo, casado e com dois filhos, já o segundo é um policial novato, que abandonou um brilhante futuro como advogado formado em Harvard para entrar na força policial. Completam a família a filha Erin (Bridget Moynahan), que trabalha na promotoria e cujo trabalho muitas vezes se cruza com os casos que os seus irmãos investigam, e o avô Henry (Len Cariou), policial aposentado.

Existe um primeiro elemento que diferencia esta série, que é a sua ênfase na importância da família. Os Reagan estão longe da tão popular “família disfuncional” que estamos acostumados a ver na televisão. Os vínculos entre eles são fortes, não livres de brigas e problemas, mas sempre sólidos e solidários. Precisamente uma das cenas mais importantes de cada episódio é o almoço ou o jantar familiar, que reúne todos os integrantes da família Reagan e que é ocasião de destacar, com muita naturalidade e inteligência, aspectos importantes da vida no marco da trama sobre o qual gira o episódio.

Chama a atenção também a sóbria e respeitosa aproximação da série à religião. Descendentes de imigrantes irlandeses, os Reagan são uma família católica. Por trás de muitas decisões se percebe neles uma escala de valores claramente definida, e muitas vezes orientadora da ação deles. Contudo, com grande realismo as soluções às circunstâncias que enfrentam nem sempre são simples, e Blue Bloods não cai no moralismo fácil ou na saída evidente. Imersos num mundo cheio de violência e longe da fé, os integrantes da família Reagan não são perfeitos. Porém, a diferença de tantos anti-heróis da televisão moderna, buscam sempre fazer o correto segundo uma escala de valores que claramente evidencia uma visão transcendente da realidade, um desejo de fazer o bem e uma abertura ao próximo. Vale a pena mencionar particularmente o grande respeito que se tem à Igreja Católica, uma aproximação que vai contra a corrente da televisão atual.

Blue Bloods não é uma série ingênua ou infantil. Seus criadores, curiosamente, são os mesmos de The Sopranos, o que é um indicador eloquente. Suas tramas são inteligentes e exploram com realismo as diversas complexidades que se apresentam na vida de cada um dos personagens. Possui também um adequado equilíbrio entre o suspense, a ação e situações inclusive cômicas. A produção é notável, e as atuações são sérias e convincentes, sem nada para invejar as mais importantes produções da televisão atual.

Onde está o mistério de Blue Bloods? Encontramos a resposta, para começar, nos seus criadores, que optaram por uma produção com claros valores tradicionais. Também em alguns dos roteiristas, como por exemplo Siobhan O’Connor, que abertamente inspira seu trabalho na fé católica. O mistério se esclarece, também, numa aposta que evidencia não só a grande necessidade de valores que tem a sociedade de hoje, mas também o vigor de uma proposta que os apresenta sem medos e complexos.

Pode não agradar e certamente será criticável em outros aspectos, mas mesmo assim, Blue Bloods é uma série de televisão diferente que vale a pena prestar atenção.

Assista abaixo o trailer da série:

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=Vzb2GyMcqiU[/youtube]

Tradução: Michell Lima (com revisão de Gilberto Cunha)

Artigo original: http://cecglobal.wordpress.com/2012/04/26/blue-bloods-una-serie-de-t-v-a-la-cual-prestar-atencion/

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here