“Eu te exorto a reavivar o dom de Deus que há em ti” – 2 Tim 1, 6-11

1812

Essa segunda carta a Timóteo é escrita estando Timóteo em Éfeso, uma cidade costeira onde os Judaizantes espalhavam doutrinas estranhas ao Evangelho por exemplo dizendo que a carne é totalmente má (2Ti 2,18) ou proibindo o casamento e a ingestão de alguns alimentos (1Tim 4,3).

Dos versículos 1 ao 5 São Paulo repetidamente se refere à lembrança da fé de Timóteo (v. 3,4 e 5) e já no v. 6 traz mais uma vez o passado à tona ao exortar que Timóteo reavive o dom da fé depositado nele.

São Paulo vê claramente a necessidade de fazer com que Timóteo se afirme na fé, que se enraíze naquilo que seguramente está dentro dele, que recebeu de sua avó Lóide e sua mãe Eunice (v.5). Essa necessidade é ainda mais urgente porque São Paulo escreve em um contexto diferente da sua primeira carta ao discípulo, já que agora o apóstolo é prisioneiro em Roma (v.8) e vê que seu tempo nessa terra está chegando ao fim.

Por isso Paulo, seguro do dom de Deus, em grego χαρισμα (Também traduzido como carisma, graça especial de Deus, concessão), que reside em Timóteo, o lembra da imposição de mãos recebida, um gesto concreto, sacramental, por onde a Graça foi recebida com eficácia, para que ele possa reavivar sua confiança, porque Deus não nos deu um espírito de medo, mas de força, amor e sobriedade (v.7).

Paulo sabe que Timóteo está passando por momentos de prova. Seu discípulo sofre fisicamente (1Tim 5,23), é naturalmente tímido (1Co 16,10), é jovem (1Tim 4,12; 2Tim 2,22) e possui opositores muito decididos que residem em Éfeso. Por isso o anima a confiar no poder de Deus (v.8) e não nas próprias forças, já que humanamente é impossível realizar a missão a ele confiada, mas confiando no poder de Deus Paulo sabe que será sempre livre de tudo, ainda que esteja na prisão (Por isso no v. 8 Paulo diz ser prisioneiro de Deus e não de Nero).

Além disso, Paulo afirma que Deus nos salvou e chamou não por nossas obras, mas por seu desígnio e graça (v.9). Para Paulo Jesus é nosso Salvador, pessoa pela qual essa graça nos foi dada antes de todos os tempos e que se manifestou com a vinda de Jesus ao mundo pela encarnação. Além disso Jesus destruiu a morte e fez brilhar a vida e a imortalidade pelo evangelho (v.10).

É claro o convite a Timóteo a olhar mais para Jesus e confiar mais nEle. Também, a partir do v.8 e até o v.14, Paulo faz 10 referências sobre si mesmo que são um convite ao discípulo a olhar o seu apóstolo. “Não se envergonhe de mim” (v.8), “participa do meu sofrimento” (v.8), “eu fui constituído pregador…” (v.11), “Eis que sofro” (v.12), “eu sei em quem depositei a minha fé” (v.12) e, finalmente aconselha “Toma por modelo as palavras sãs que ouviste de mim” (v.13).

Paulo, já maduro, é consciente de sua missão de apóstolo, pregador e doutor. Por isso conhece a autoridade que possui, dada por Deus, de instruir os outros a ponto de poder colocar-se como modelo de seguimento do Mestre, o Senhor Jesus.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here