Papa: “Santidade não é privilégio de poucos, é vocação de todos”

103

Na Solenidade de Pentecostes, o Papa presidiu a liturgia na Basílica de São Pedro e em seguida, recitou o Regina Coeli da sacada de seu escritório. Assim, milhares de pessoas puderam participar e rezar juntos esta oração dominical e acompanhar a reflexão de Francisco.

O início da história cristã

Explicando o sentido desta festividade aos fiéis, romanos e turistas presentes na Praça, o Papa disse que com a efusão do Espírito Santo sobre os apóstolos, teve início a história da santidade cristã, que “não é privilégio de poucos, mas vocação de todos”.

“ Desde aquele dia, e até o final dos tempos, esta santidade, cuja plenitude é Cristo, é doada a todos os que se abrem à ação do Espírito e se esforçam em ser dóceis a ele ”

“É o Espírito que nos faz experimentar uma alegria plena. Abre nossos corações à esperança e favorece o amadurecimento interior na relação com Deus e com o próximo”.

Antes de pronunciar a oração em latim, Francisco pediu a Virgem Maria que propicie para a Igreja “um renovado Pentecostes; que nos doe a alegria de viver e testemunhar o Evangelho e infunda em nós um intenso desejo de ser santos, para a maior glória de Deus”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here