Paróquia Nossa Senhora da Guia celebra 80 anos de fundação

1313

A missa solene dos 80 anos de instalação da Paróquia Nossa Senhora da Guia, no bairro Lins de Vasconcelos, realizada na manhã de 29 de abril, o Domingo do Bom Pastor, foi presidida pelo Arcebispo Dom Orani João Tempesta.

Para ver mais fotos, acesse os seguintes links:

Facebook do MVC Brasil

Flickr Portal um

– Ao fazer memória do passado, demos graças a Deus por todo o bem que foi feito em favor do povo de Deus nessa região. Recordemos com gratidão os sacerdotes e todas as pessoas que se esforçaram para a formação da comunidade paroquial. Por outro lado, a celebração do jubileu nos motiva a olhar para o futuro, a enfrentar os desafios como autênticos discípulos missionários de Cristo, frisou o Arcebispo no início da celebração.

Ao ser acolhido pelo pároco, Padre Jorge Emílio Lutz Mazzini, o Arcebispo fez uma saudação à Família Sodálite, em especial, aos consagrados presentes do Sodalício de Vida Cristã, que assumiram há 26 anos a responsabilidade da evangelização no âmbito paroquial.

– Em nosso trabalho pastoral de anunciar o Cristo procuramos que Nossa Senhora esteja mais presente na vida das pessoas, principalmente na dos jovens, dos pobres e dos doentes. Além de nos iluminar pelo caminho da fé, Maria é a primeira e melhor discípula de Cristo, um exemplo que todos nós somos convidados a ser, afirmou o pároco Jorge Lutz.

Dando ênfase ao rito penitencial, Dom Orani recordou a todos a importância da renovação das promessas batismais e o desejo de uma vida nova em Cristo. Depois de benzer a água, aspergiu por toda a igreja, totalmente lotada de fiéis.

Após a leitura do Evangelho, proclamado pelo Diácono Ernani José Antunes, Dom Orani refletiu sobre as leituras bíblicas, destacando ainda o jubileu paroquial e o Dia Mundial de Oração pelas vocações. Lembrou que a paróquia foi instalada para que a Igreja pudesse ficar mais próxima do povo, numa época em que o Rio de Janeiro ainda era capital da República, com um desenvolvimento diferente do da atual realidade. Que nesse período houve mudanças em todos os âmbitos, no mundo inteiro, mas que a fé em Jesus Cristo continua sendo a mesma.

Para sublinhar a permanente missão do trabalho paroquial, o Arcebispo aprofundou as palavras de São Pedro na primeira leitura, afirmando que Jesus Cristo, rejeitado, desprezado e crucificado, é a pedra angular.

– Nos últimos 80 anos houve muitas mudanças na humanidade, mas nem tudo foi desenvolvimento. Em nossa Terra de Santa Cruz, por exemplo, ainda não há respeito pela vida. Também querem tirar a cruz, enquanto símbolo, de alguns lugares. E mais, querem tirar o próprio Cristo, naquilo que Ele é como valor, afirmou.

Destacando a beatificação do precursor do magistério social da Igreja, o leigo Giuseppe Toniolo, realizada neste domingo, em Roma, Dom Orani pediu o empenho de todos, como cristãos comprometidos com o Evangelho, por uma sociedade mais justa, humana e solidária.

– Somos chamados a viver concretamente o nosso batismo em uma sociedade que tem medo de Jesus Cristo. Assim como os discípulos, também podemos ser difamados, perseguidos e martirizados, porque em todas as épocas, haverá pressões e dificuldades. Em nosso anúncio, sempre deve ter o testemunho de que Jesus Cristo é ‘pedra angular’, a única razão pela qual tudo fazemos para que a sociedade seja melhor, finalizou o Arcebispo.

No final da celebração, houve homenagens a padroeira, ao som de uma canção dedicada a Nossa Senhora da Guia, interpretada pela cantora Gislaine Cantini, especialmente convidada para a celebração. Debaixo de uma chuva de pétalas de rosa, a imagem foi coroada e homenageada por crianças.

– O trabalho desenvolvido na paróquia proporciona uma maior intimidade com a nossa Padroeira. A cada dia, aumenta ainda mais a minha devoção por Maria. Não sei caminhar sem o seu auxilio, sempre segurando em suas mãos. Ela é modelo de mulher, mãe e cristã, afirmou a ministra da Eucaristia, Maria do Carmo Ferreira Gon.

A comunidade paroquial também fez uma homenagem a Dom Orani, ofertando uma estampa peruana do Cristo Bom Pastor, entregue pelo casal Lázaro e Eutália Rezende. Na conclusão, já no salão paroquial, o bolo comemorativo foi cortado por duas senhoras, as mais antigas da comunidade paroquial.

Jubileu dos 80 anos

Diversos eventos foram programados pela comunidade para marcar os 80 anos da instalação da Paróquia Nossa Senhora da Guia, em Lins de Vasconcelos.

Os festejos começaram no dia 24 de abril, com o Terço da Misericórdia, transmitido ao vivo pela Rádio Catedral. Na programação, durante a semana: Missas especiais, principalmente pelos paroquianos falecidos, eventos esportivos, procissão luminosa, renovação das promessas do Batismo das crianças da catequese, concerto musical e apresentação do histórico paroquial. O jubileu será concluído no dia 6 de maio, com a Primeira Comunhão das crianças e almoço comemorativo.

Histórico

Durante a semana, os paroquianos terão a oportunidade de conhecer um pouco a história da paróquia nos seus últimos 80 anos. O levantamento de dados e de fotos foi feito pela professora Gilda da Silva Simões dos Santos, que também é autora de um pequeno livro sobre o culto de Nossa Senhora da Guia.

Segundo a professora, a devoção de origem portuguesa está presente no Rio de Janeiro desde os primórdios, com a construção de um forte e uma ermida com essa denominação, a pedido do governador Mem de Sá.

A devoção em Lins de Vasconcelos surgiu no final do século 19, por iniciativa do casal Luiz Ferreira Brito e Maria Luiza de Moura Brito, dando origem em 20 de janeiro de 1898 à Irmandade de Nossa Senhora da Guia.

Na época, os atos litúrgicos eram realizados através de oratórios nas residências. Em um deles, frequentado por cegos, teve início a campanha para construção da primeira capelinha de culto público, situada no alto do morro, atrás da igreja atual. A capela era atendida inicialmente pelo Padre Alexandre Língua, da Paróquia Nossa Senhora da Conceição, do Engenho de Dentro, onde era vinculada.

Em 1911, a comunidade ganhou uma nova imagem da padroeira, vinda de Portugal, talhada em madeira, venerada até hoje na matriz. A paróquia foi instalada em 30 de abril de 1932, por decreto de Dom Sebastião Leme da Silveira Cintra, sendo o primeiro pároco Ariovaldo Luiz de Oliveira.

Em 1933 a paróquia foi confiada aos religiosos da Ordem dos Servos de Maria, que permaneceram até 1945, com a deflagração da Segunda Guerra Mundial. Nos próximos 17 anos, até 1963, a paróquia foi administrada pela Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus (Dehonianos).

Por quase 16 anos, entre 1963 e 1979, a paróquia foi dirigida pelos padres crúzios (Ordem de Santa Cruz). O Padre André Bleeker, que assumiu em 8 de março de 1964, conseguiu, em poucos anos, edificar a casa paroquial e atual matriz, um pouco diferente do projeto original, iniciado anos antes pelo Padre Eduardo Luiz Knob.

Em 16 de fevereiro de 1986 a paróquia foi confiada aos consagrados do Sodalício de Vida Cristã, sendo nos últimos oito anos administrada pelo Padre Jorge Emílio Lutz Mazzini, com o auxilio de jovens consagrados, que mantém residência atrás da matriz, no local onde foi instalada a primitiva capelinha, no alto do Morro do Gambá, hoje denominado de Nossa Senhora da Guia.

Fonte: Arquidiocese do Rio de Janeiro

1 COMENTÁRIO

  1. Caros amigos, foi realmente uma bela missa, muito calorosa como não podia deixar de ser. Muitos que ali estavam já fazem parte desta paróquia há muitos anos, muitos desde a infância. Tantos lá se batizaram fizeram sua Primeira Comunhão, a Crisma, o matrimônio, enfim momentos muito importantes na vida de cada um e que fica guardado na memória pra sempre. Que Deus conceda a alegria de a cada dia esta Paróquia se fortalecer, tendo a cada momento mais fieis e fieis realmente buscando a evangelização e o comprometimento com a fé católica.
    Pe. Jorge está de parabéns pela bela semana que está proporcionando a todos que lá comparecem e que vai “fechar” com o almoço de confraternização. Mais não é pra menos, Nossa Senhora da Guia merece todo esforço e empenho para que sua presença aqui entre nós seja comemorada.
    Nossa Senhora da Guia rogai por nós.
    Mônica Eunice – Betanias – Rio de Janeiro/Lins

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here