Qual é a Catedral do Bispo de Roma?

423

Todo Bispo se encarrega de uma catedral, não é verdade? O Papa, sendo um bispo, também deve se encarregar de uma. Se você tivesse que dizer rapidamente qual é a catedral do Papa, qual você diria? Certamente muita gente pensa que a Basílica de São Pedro é a catedral de Roma. E ela realmente faz parte do grupo de igrejas chamadas de Basílicas Papais, junto com Santa Maria Maior, São Paulo Fora dos Muros e São João de Latrão. Esta última, é a basílica mais antiga de Roma e a catedral da cidade, ou seja, a catedral do Papa.

Ela é chamada de “Omnium urbis et orbis Ecclesiarum Mater et Caput”, que quer dizer Igreja mãe e cabeça de todo o mundo. Antes de dar espaço à uma basílica, o local era ocupado pela família dos Laterano. Eles tinham um palácio que mais tarde foi ampliado para se tornar a primeira Igreja de Roma, sua catedral. Isso aconteceu durante o pontificado de São Silvestre I, em 324. Nessa primeira etapa ela ficou conhecida como a “Basílica Dourada” pela quantidade de doações que chegavam e que a possibilitaram sua imensa beleza. Ela foi saqueada e restaurada algumas vezes, mas até o pontificado de Clemente V (1309), todos os papas tiveram nesse local sua residência.

Aconteceu que o papado saiu de Roma por um tempo. Foi uma época dura para a Igreja, na qual por diversos motivos o papa estava na França. Foi o Papa Gregório XI que retornou a Roma, com a intercessão forte de Santa Catarina de Siena. Mas ao voltar para a cidade eterna, a basílica de São João de Latrão estava muito descuidada e não estava apta para ser a residência papal. Nesse tempo se construiu o Palácio Vaticano ao lado da Basílica de São Pedro, que já existia há muito tempo no Vaticano. Enquanto o palácio estava sendo construído, os papas residiram em Santa Maria in Trastevere e em Santa Maria Maggiore.

O nome da Basílica é curiosamente longo. Ela se chama Catedral do Santíssimo Salvador e de São João Batista e São João Evangelista. Foi apenas no século X que o Papa Sergius III adicionou o nome de São João Batista. No século XII, outro papa, Lucius II, adicionou o nome do evangelista. Depois de adicionados os dois santos, ergueu-se um monastério dedicado justamente a esses dois santos. Esse monastério abrigou alguns beneditinos que estavam encarregados dos serviços da Igreja.

A última grande reforma feita na Basílica se realizou no pontificado do Papa Clemente XII (1730-1740). O Santo padre fez uma competição artística para o design de uma nova fachada. Alessandro Galilei foi quem realizou a obra, em 1735. Atualmente a Igreja impressiona por seu interior amplo e pelas estátuas em mármore dos apóstolos ao longo da nave principal.

Se você quiser dar uma olhada na Igreja, basta acessar o seguinte link que proporciona uma visita virtual com imagens em alta resolução. Vale a pena conhecer a primeira Igreja de Roma, a catedral do Papa.

http://www.vatican.va/various/basiliche/san_giovanni/vr_tour/index-en.html

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here