Solenidade da Imaculada Conceição de Maria

1414

1ª Leitura – Gn 3,9-15.20

 

Depois que Adão comeu do fruto da árvore,
9o Senhor Deus o chamou, dizendo:
“Onde estás?”
10E ele respondeu:
“Ouvi tua voz no jardim,
e fiquei com medo porque estava nu;
e me escondi”.
11Disse-lhe o Senhor Deus:
“E quem te disse que estavas nu?
Então comeste da árvore,
de cujo fruto te proibi comer?”
12Adão disse:
“A mulher que tu me deste por companheira,
foi ela que me deu do fruto da árvore, e eu comi”.
13Disse o Senhor Deus à mulher:
“Por que fizeste isso?”
E a mulher respondeu:
“A serpente enganou-me e eu comi”.
14Então o Senhor Deus disse à serpente:
“Porque fizeste isso, serás maldita
entre todos os animais domésticos
e todos os animais selvagens!
Rastejarás sobre o ventre
e comerás pó todos os dias da tua vida!
15Porei inimizade entre ti e a mulher,
entre a tua descendência e a dela.
Esta te ferirá a cabeça
e tu lhe ferirás o calcanhar”.
20E Adão chamou à sua mulher “Eva”,
porque ela é a mãe de todos os viventes.

2ª Leitura – Ef 1,3-6.11-12

 

3Bendito seja Deus,
Pai de nosso Senhor Jesus Cristo.
Ele nos abençoou com toda a bênção do seu Espírito
em virtude de nossa união com Cristo, no céu.
4Em Cristo, ele nos escolheu,
antes da fundação do mundo,
para que sejamos santos e irrepreensíveis
sob o seu olhar, no amor.
5Ele nos predestinou para sermos seus filhos adotivos
por intermédio de Jesus Cristo,
conforme a decisão da sua vontade,
6para o louvor da sua glória
e da graça com que ele nos cumulou no seu Bem-amado.
11Nele também nós recebemos a nossa parte.
Segundo o projeto daquele
que conduz tudo conforme a decisão de sua vontade,
nós fomos predestinados
12a sermos, para o louvor de sua glória,
os que de antemão colocaram a sua esperança em Cristo.

Evangelho – Lc 1,26-38

 

Naquele tempo:
26O anjo Gabriel foi enviado por Deus
a uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré,
27a uma virgem, prometida em casamento
a um homem chamado José.
Ele era descendente de Davi
e o nome da virgem era Maria
28O anjo entrou onde ela estava e disse:
‘Alegra-te, cheia de graça, o Senhor está contigo!’
29Maria ficou perturbada com estas palavras e começou a
pensar qual seria o significado da saudação.
30O anjo, então, disse-lhe:
‘Não tenhas medo, Maria,
porque encontraste graça diante de Deus.
31Eis que conceberás e darás à luz um filho,
a quem porás o nome de Jesus.
32Ele será grande, será chamado Filho do Altíssimo,
e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi.
33Ele reinará para sempre sobre os descendentes de Jacó,
e o seu reino não terá fim’.
34Maria perguntou ao anjo:
‘Como acontecerá isso,
se eu não conheço homem algum?’
35O anjo respondeu:
‘O Espírito virá sobre ti,
e o poder do Altissimo te cobrirá com sua sombra.
Por isso, o menino que vai nascer
será chamado Santo, Filho de Deus.
36Também Isabel, tua parenta,
concebeu um filho na velhice.
Este já é o sexto mês
daquela que era considerada estéril,
37porque para Deus nada é impossível’.
38Maria, então, disse:
‘Eis aqui a serva do Senhor;
faça-se em mim segundo a tua palavra!’
E o anjo retirou-se.

Ângelus do Papa Francisco, 08/12/2013:

Cidade do Vaticano (RV) – Milhares de fiéis e peregrinos lotaram a Praça S. Pedro e ruas adjacentes, este domingo, para rezar o Angelus com o Papa Francisco.

Ao introduzir a oração mariana, o Pontífice recordou que este segundo domingo do Advento cai no dia da festa da Imaculada Conceição.

Maria nos ampara no nosso caminho rumo ao Natal, porque nos ensina como viver este tempo de Advento à espera do Senhor. Porque este tempo é uma espera do Senhor, que nos visitará a todos na festa, mas também, a cada um de nós, no nosso coração. Esperemos por Ele!

Não obstante Maria fosse uma jovem de um vilarejo da Galileia, Nazaré, na periferia do império romano e de Israel, o Senhor pousou sobre ela o seu olhar. Em vista desta maternidade, Maria foi preservada do pecado original, isto é, daquela fratura na comunhão com Deus, com os outros e com a criação, que fere em profundidade todo ser humano.

Esta fratura, explicou o Pontífice, foi sanada anteriormente na Mãe Daquele que veio nos libertar da escravidão do pecado. E Nossa Senhora jamais se afastou daquele amor: toda a sua vida, todo o seu ser é um “sim” a Deus.

Como narra Lucas em seu Evangelho, quando o Anjo a chama “cheia de graça”, Maria fica intrigada, porque na sua humildade se sentia uma nulidade diante de Deus. Este anúncio a perturbou ainda mais, porque ela ainda não era casada com José. Maria ouve, obedece interiormente e responde: “Eu sou a serva do Senhor: faça-se em mim segundo a tua palavra”.

O mistério desta jovem de Nazaré que está no coração de Deus, não nos é estranho. Não é ela lá e nós, aqui. Não, estamos ligados. De fato, Deus pousa o seu olhar de amor sobre cada homem e cada mulher! Com nome e sobrenome. O seu olhar de amor está sobre cada um de nós. Também nós, desde sempre, fomos escolhidos por Deus para viver uma vida santa, livre do pecado. É um projeto de amor que Deus renova toda vez que nós nos aproximamos Dele, especialmente nos Sacramentos.

O Papa então pede que nesta festa, contemplando a nossa Mãe Imaculada, reconheçamos também o nosso destino mais verdadeiro, a nossa vocação mais profunda: sermos amados e transformados pelo amor e pela beleza de Deus.

Olhemos para ela, e deixemo-nos guiar por ela; para aprender a sermos mais humildes, e também mais corajosos em seguir a Palavra de Deus; para acolher o terno abraço do seu Filho Jesus, uma abraço que nos dá vida, esperança e paz.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here