Terço: oração repetitiva e cansativa?

1098

Todos conhecemos a oração do terço. Seja por experiências positivas, negativas ou uma mistura das duas. Não é difícil escutar, especialmente da boca de jovens, que o terço é muito repetitivo e cansativo e por isso difícil de rezar. Muitos desanimam e acabam deixando de lado essa oração tão especial pela qual podemos crescer muito no amor a Jesus com a ajuda especial de Maria. Como renovar o ardor e o compromisso com essa oração?

Existem muitas atividades rotineiras que são cansativas e repetitivas e, no entanto, as realizamos “religiosamente”. Ir para a escola ou para a faculdade nem sempre é o maior dos prazeres, estudar para as provas também pode ser bastante cansativo, escovar os dentes deve ser uma das atividades mais repetitivas que realizamos. Porque, em geral, as realizamos sem muito questionar? Porque entendemos, mesmo que superficialmente, um sentido para elas. E isso faz toda a diferença. Se não possuímos um sentido para rezar o terço, muito provavelmente ele nos parecerá, e realmente será, repetitivo e cansativo.

Qual é o sentido de rezar o terço? É aproximar-nos de Jesus. O terço é uma oração privilegiadíssima para que conheçamos mais Jesus, inclusive podemos dizer que esta singela prece nos introduz em um ritmo meditativo que «põem-nos em comunhão viva com Jesus através do Coração de Sua Mãe» (São João Paulo II, Rosarium Virginis Mariae, 2). Pelo terço meditamos em várias passagens da vida de Jesus que sempre podemos aprofundar e conhecer melhor.

Um grande problema que se enfrenta ao rezar o terço é o da distração e talvez por esse problema as pessoas pensem que ele não vale a pena “porque eu penso em qualquer coisa menos nos mistérios”. Disso também podemos aprender muito. Vivemos em um mundo muito agitado, cheio de barulho por todo lado, onde cada um parece ter mais pressa que o outro para chegar sabe-se lá onde. Toda essa agitação exterior também invade o nosso interior e quando buscamos fazer um pouco de silêncio (por exemplo para rezar) é que o percebemos.

“O seu ritmo cadenciado e sereno ajuda a que cresçamos nesse silêncio interior tão fundamental para escutar a voz de Deus.”

A oração do terço esconde, nesse sentido, um grande benefício. O seu ritmo cadenciado e sereno ajuda a que cresçamos nesse silêncio interior tão fundamental para escutar a voz de Deus. Isso acontece de maneira muito especial quando recitamos o terço porque Maria, silenciosa como sempre foi, está sempre nos forjando nessa atitude de escuta atenta ao que Deus quer nos falar.

Isso não quer dizer que não vamos mais nos distrair. Mas significa que podemos estar mais atentos aos movimentos interiores que aparecem justamente no momento da oração, tratando de silenciá-los, resolvê-los e assim ir crescendo dia a dia nesse aspecto tão importante e tão esquecido hoje em dia. A distração não invalida a oração desde que tenhamos um sincero desejo de rezar bem e de fato lutemos por fazê-lo.

Em síntese, essa oração centrada em Jesus nos ajuda a aproximar-nos cada vez mais dele pela intercessão especial de Nossa Senhora, nossa Mãe. Para isso, quanto mais o rezamos com a intenção de rezá-lo bem, vamos sendo educados por Maria, silenciosa por excelência, a crescer cada dia mais no silêncio interior, disposição tão fundamental para podermos escutar ao Senhor que sempre tem algo para dizer. Porque não usar desse meio tão simples e profundo que possuímos para aumentar a nossa fé?

Essa não é, nem de perto, toda a riqueza que o terço possui. Penso que nunca saberemos todo o bem que é feito e o mal que é evitado quando o rezamos. Por algo foi que Nossa Senhora, nas aparições de Fátima, que celebramos a alguns dias, insistiu tanto para que rezássemos essa oração. O que temos a perder em aceitar esse conselho de Nossa Senhora?

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here